16/03/2015

Formiga Lava-pés

Durante uma temporada de férias, alguns equipantes tinham escondido para uma brincadeira noturna, uma das atividades preferidas dos nossos acampantes e equipantes.

Apagamos quase todas as luzes para deixar que os acampantes usassem suas lanternas.

Ao lado do ginásio de esportes, tinha tijolos amontoados no gramado do campo de futebol. Próximo deste monte de tijolos estava uma lona que tinha sido usada para cobrir o material de construção.

Um de nossos mais destemidos equipantes resolveu esconder debaixo daquela lona. Os acampantes até passaram por lá, mas achavam que era só um monte de tijolos e areia que estava ali.

A brincadeira já tinha passado um bom tempo e nada dos acampantes encontrarem aquele equipante aventureiro. Com o passar do tempo, ficamos preocupados pois poderia comprometer a atividade se tal equipante não fosse encontrado.

Com alguns equipantes que não estavam envolvidos na brincadeira, esperávamos perto de um sino, lugar estratégico para os acampantes virem até nós com seus resultados, quando avistamos vindo pelo campo de futebol, uma pessoa que pela altura, perfil e silhueta poderia ser o equipante difícil de encontrar.

Quanto chegou, uma luz bateu em seu rosto revelando hematomas e inchaços. Alguns colegas riram dele, inclusive eu (de que me arrependeria mais tarde), e envergonhado foi em direção do seu quarto. Fui atrás e chegando em seu quarto estava sem camiseta. Neste momento assustei e vi que era mais sério do que imaginava, pois os inchaços estavam por todo o corpo e seu rosto irreconhecível.

Indaguei aquele amado equipante o que tinha acontecido, pois deveríamos fazer algo por sua saúde. Foi então que entendi o que tinha acontecido. Aquele rapaz entrou debaixo da lona para se esconder e depois de um tempo sentiu o ardor pelo corpo. Eram as formigas lava-pés o atacando. Por que você não saiu? Perguntei a ele. Ele respondeu: Quando ouvi  vozes dos acampantes me procurando não quis sair mesmo com toda dor que sentia.

Já pisou sem querer num inocente montinho de terra e de repente se viu atacado por dezenas de pequenas formigas avermelhadas de ferroada dolorosa? Pois é, são as tais lava-pés, assim chamadas por que é preciso sair correndo e lavar os pés para se livrar delas! Na natureza está a maioria dos nossos acampamentos pelo Brasil e é claro, sempre tem formigas.

Aquele excelente equipante, amigo, parceiro tinha ido longe demais e poderia ter-lhe custado a vida, mas eu era o responsável final.

Como são intrépidos e destemidos alguns jovens que vão servir no acampamento!  Mais uma razão para que quando o equipante for esconder, devo saber aonde vai. Uma vitalidade incrível e que necessita de ajuda para usar. Auxiliar no uso de tanta energia, é o dever do líder para não expor o jovem servo a riscos desnecessários.

Tudo acabou bem depois de um banho, pomada antialérgica e uma conversa. Aquele jovem que serviu ainda em muitos acampamentos como equipante, hoje é um grande líder e pastor.