21/03/2016

Na Casa Errada

Na Casa Errada!
Já mudei tanto de residência que até adquiri conhecimentos específicos para uma vida mais fácil numa mudança.
Morávamos em uma casa em Santo André, SP e deveríamos mudar mais uma vez. Desta mudaríamos para um sobrado em São Bernardo do Campo, SP.
Numa quinta-feira juntamente com minha mãe e irmã fomos até este sobrado para vermos o que deveria ser feito quanto a limpeza antes da mudança. Uma senhora, esposa de um presbítero de nossa igreja, levou-nos até lá indicando o endereço.
Tinha três sobrados com o mesmo desenho e os números deles estavam dez em dez: 126, 136 e 146. Colocamos a chave na porta do 126, que esta senhora nos indicara. Já dentro da casa conferimos as dependências internas e usamos as chaves que estavam dentro da casa para acessarmos as demais dependências.
Na sexta-feira voltamos até a casa e a limpados toda. No sábado, com toda a família, fizemos a mudança.
Tínhamos colocado o piano no seu lugar, fixado as cortinas, montado as camas, ajeitando os livros da biblioteca do meu pai...
Aquela senhora que tinha mostrado a casa foi fazer-nos uma visita no final daquela manhã, enquanto terminávamos de colocar móveis e tudo mais no seu devido lugar. Desta vez seu marido estava junto. Acharam estranho pois tinham batido na porta e não atendemos. Observando melhor perceberam o movimento na casa ao lado e então, descobriam e nos disseram que estávamos na casa errada.
Achei que era uma brincadeira, uma pegadinha, mas era sério - estávamos com a mudança na casa errada.. Aquele presbítero era advogado e nos disse que deveríamos sair rápido da casa, pois o dono poderia nos levar a justiça por invasão.
O sobrado não era o de número 126 e sim o 146.
Foi uma correria esquisita para limparmos a outra casa e mudarmos todos os móveis, livros, piano, cortinas e tudo mais. Tivemos um socorro de algumas pessoas da nossa igreja.
Como a chave da casa 146 serviu para a fechadura da 126? Serviu e muito bem. Já as outras chaves das outras dependências estavam lá dentro e aí foi fácil.
Nunca imaginei fazer a mudança da minha família duas vezes no mesmo dia. Enfim, sobrevivemos e com mais uma história de mudanças.